A Saga do Filhote Solitário – Parte 1

20 11 2010

Créditos a lukey120292, autor da imagem e membro
do forum ConceptArt.org.

Estou de volta! Depois desse longo tempo longe do blog… Nossa… estava com muita vontade de postar aqui, mas eu tinha que me manter longe porque tinha um porrilhão de coisas a estudar e a fazer então… Peço que me perdoem, xD

Mas o bom é que ter ficado um tempo sem blogar me deu uma certa empolgação pra postar agora! Tenho tanta coisa pra contar… Enfim, vamos começar pelo princípio!

Vejamos… desde o dia 3 tive algumas surpresas e desavenças com o pessoal da facul. Não briguei feio, mas me segurei pra não brigar… Putz… Sabe num desses dias em que você não quer ser incomodado e insistem em te incomodar? Eu estava com um mau humor danado porque eu tive insônia à noite, coisa rara de acontecer. Estava muito calor e eu estava pensando em alguém… Não consegui pregar o olho a noite toda. De dia estava parecendo um zumbi, e o pior é que tinha de ir à facul + cedo pra tentar ensinar aos caras como usar uma ferramenta do Flash. Deu o maior rolo, porque não estava conseguindo me concentrar pra fazer a porra da explicação, daí começaram a me zoar, me encher o saco e tal. Normalmente seria o tipo de coisa que eu relevaria. NORMALMENTE. Quando eu estou de mau humor porque estou com sono ou com fome… imagina um urso mau humorado. Pois é, eu sou o projetinho desse urso. Fico sem paciência nenhuma pra nada e muito menos pra piadinha sem graça. Ou seja, deu merda. Fiquei de cara feia e chateado porque diversas vezes eu “pedi pra sair” e não me deram ouvidos.

Todavia… esses meus amigos ainda me rendem boas risadas. E não porque são realmente engraçados, mas às vezes começam a falar de uns assuntos que eu tenho que ficar bem quietinho pra não assustar ninguém. Esses dias começaram a falar dos diferentes tipos de “viado” que eles já viram por aí. Eu tava com uma vontade incontrolável de me mostrar o sabichão e contar +, mas… o que eu não faço pra ficar no armário…

Uma amiga minha disse que uns anos atrás foi pra São Vicente e lá tem um lugar GLS, administrado por uma lésbica, que bomba todo fim de ano. Um amigo dela levou ela pra dar um passeio lá dentro e ela disse que ficou impressionada com a quantidade de caras de mãos dadas que ela juraria que eram HT. Usando palavras dela: “caras com pinta de ‘mano’ de mãos dadas um com o outro… meu… isso foi inacreditável”. Imagino se ela tivesse só passado na frente do CineSesc nos dias em que tava passando Bear City… só dava ursão por lá. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

Mas isso é uma história pra um próximo post que provavelmente virá amanhã ou depois… ^^

Anúncios




Camuflagem

2 10 2010

Às vezes eu agradeço muito por essa minha camuflagem natural que me permite transitar pelo meio hétero sem desconfiarem que sou gay. Outras vezes eu não sei se isso é tão bom assim. Tem vezes que a máscara dá uma coçadinha e quer cair… Gostaria de viver num meio mais gay, mas sei que ainda preciso de muita vivência pra construir o meu próprio meio gay. Fazer amigos, frequentar alguns lugares, ter um ursão ao meu lado… Tenho vários passos a cumprir…

Bom, apesar do incômodo da máscara, o lado bom da camuflagem é que dou muita risada sozinho. MUITA mesmo. Tem héteros que nem desconfiam que um cara que se comporta normalmente, sem aqueles trejeitos afeminados, pode ser gay. Aliás, eu tenho algumas caras e bocas que, volta e meia, me denunciam pra alguns que tem o olhar mais aguçado, porém sempre acabo passando despercebido. Fico muito besta de ouvir meus amigos falando que nunca conviveram com um gay e acham que seria uma pessoa que tem o jeito muito parecido com uma garota, mas com mais chatices, frescuras e não-me-toques. Mal sabem eles que tem gays que são menos frescurentos do que os próprios héteros… hahahahaha

Aiai… é por essas e outras que eu fico feliz em ser um bear muito do feliz… Bom, poderia ser mais… só que eu não preciso repetir o que me falta. heh

Filhote Solitário





Prisão

11 09 2010

Ultimamente tenho pensado seriamente em sair do armário… Tenho ligado o “foda-se” pra tantas coisas que presumo que já digam por aí que sou gay. Mais uma coisa pra qual liguei o “foda-se”: não ligo que espalhem isso por aí. Não sinto vergonha de ser o que sou. Só me sinto acuado quando pensam que vão me pré-julgar pelo o que eu sou.

Talvez eu devesse ser mais paciente, arranjar um emprego e ter essa certeza, esse pézinho na independência, ou talvez não, devesse, de uma vez por todas, acabar com esses pensamentos e então partir pra uma nova vida, sem segredos, sem mentiras, sem se preocupar com nada.

Eu não sou a pessoa mais aberta do mundo (no bom sentido) pra sair falando por aí que eu sou gay. Aliás, não preciso sair falando pra todo mundo, eu sei disso. Só devo contar pra quem importa. Minha camuflagem é mais do que boa, porém… Minha língua quase não se contém quando fazem alguma piadinha a respeito da minha sexualidade, principalmente com meus amigos da faculdade. Eu sinto que eles não são o tipo de pessoa que deva ficar sabendo disso.

Estou inseguro, ansioso e pensativo sobre isso. Sair ou não sair completamente?… Dar a minha cara a tapa para a sociedade ou não? Correr o risco de perder amizades valorosas e destruir laços famíliares?…

Acho que estou pensando demais nos pontos negativos e estou esquecendo os positivos. Poderei viver uma vida mais livre de preocupações. Não precisarei engolir mais sapos quanto a isso. E já que me sinto orgulhoso de ser gay, sentirei-me mais ainda, e como sempre disse, terei feito a coisa mais corajosa que um homem pode fazer, assumir a sua homossexualidade.

Entretanto… creio eu que vou ficar mais um pouquinho na minha prisão, refinando esse pensamento…








%d blogueiros gostam disto: