Oi, Lápis! Há quanto tempo?!

5 01 2011

Essa sera a frase que eu direi quando novamente voltar a praticar desenho. Estava me dando umas férias mentais, cheias de comida, jogos, animes e um pouco de “filmes adultos”…

Minha faculdade começa daqui a um mês e dois dias… Já tenho que começar a pôr o cérebro pra trabalhar e aprimorar meu desenho livre, enquanto posso, pois depois… vai saber quando vou poder (tentar) desenhar algo como isso:

Créditos a Blathering, autor da imagem
e membro do Deviant Art.

Pena que ainda tem chão até eu chegar no nível desse cara… xD

 

Jovem Urso





A Saga do Filhote Solitário – Parte 3

29 11 2010

Bom, cá estou eu novamente, mas não pra falar de mim, nem do Pianista. Vim aqui registrar, mesmo que atrasado (como sempre), a minha revolta para com a homofobia declarada pelo chanceler da universidade onde estudo. Sim, eu estudo no Mackenzie. E não, eu não estava no meio da manifestação. Primeiro porque não sou assumido, como sabem. Segundo, não sou o tipo de cara que é militante gay ativamente. Dou meu apoio e tal, mas eu mesmo prefiro não me envolver nessas manifestações. Talvez seja porque sou novo no mundo gay e não sei muito bem das coisas, ou talvez seja porque não me identifico com os métodos adotados até hoje. Não sei se já comentei, mas eu não concordo com a existência da Parada Gay da forma como ela é hoje, só que isso é assunto pra outro post… Prosseguindo…

Fiquei altamente revoltado com essa publicação no site do Mackenzie. Porra, parecem que não entendem que não é só a administração da universidade é que é responsável pela imagem dela? Esquecem que o corpo discente também tem uma opinião própria e nem sempre concorda com a opinião da administração. Foi um erro imenso ter redigido tal comunicado. Não acho errado cada um exprimir a sua opinião, afinal estamos num país dito democrata e liberal. Sei que a igreja presbiteriana é contra o homossexualismo, sei de tudo isso, mas… Custa certas pessoas ficarem de boca calada?? Enfim… fica aqui a minha indignação.

Agora… apesar de que eu disse que não ia falar de mim, num primeiro momento, mas eu vou falar dos últimos acontecimentos no meu curso…

Cara… eu faço faculdade de Desenho Industrial… olha só o que me acontece bem no final do semestre… Perdi minha pasta A3, com TODOS os meus trabalhos que tinha feito da 2ª metade do semestre pra cá. Fora que foram-se réguas, esquadros, blocos de papel e etc…  Fiquei desconsolado e não sabia o que fazer… Só depois que tive a ideia de ir procurar a professora de Desenho, disciplina que perdi a maioria dos trabalhos. Felizmente ela me deu um prazo maior pra entregar os trabalhos… Na sexta-feira, entreguei 4 dos 6 trabalhos, e fiquei com notas relativamente boas, =D.

Tinha, ainda, 2 trabalhos maiores a serem apresentados. Um de Ética e um de História da Arte. O de Ética era uma animação, e eu lhes falo… Designers e futuros designers que me lêem… não substituam uma apresentação de slides por uma animação quando você não tem tempo suficiente pra fazer… Deu tudo certo, no fim das contas, com muitas correrias… Suicida isso…

Mais suicida foi nosso trabalho de História da Arte. Foi feito em uma semana, e era justamente sobre o suicídio… hahaha. O resultado final foi brilhante, apesar do prazo curto. Certamente a professora ficou maravilhada com nossa construção interativa de isopor pra sustentar os nossos vitrais góticos com a temática do suicídio segundo Émile Durkheim.

Agora tenho só uns trabalhos menores a serem feitos… E tentarei fazer postagens mais constantes e interessantes. Desculpem-me se o post não foi lááááá essas coisas, mas eu simplesmente senti que devia ser escrito, =)

 

Filhote Solitário





A Saga do Filhote Solitário – Parte 2

25 11 2010

Bom, agora que terminei meus trabalhos e deixei alguns leitores putos de raiva porque prometi um post no domingo ou na segunda-feira… eu postarei a parte 2 da minha saga, finalmente…

Onde estávamos?… Ah sim, minha fugida ao CineSesc. O 1º encontro da minha vida, que emocionante… hehehehe.

Resolvi deixar a minha faculdade por um dia e sair pra espairecer com um cara muito especial que conheci na internet. Chamarei-o de… Pianista, por razões que você pode deduzir sozinho… XD

Eu estava nervoso que só… Durante todo o caminho eu fiquei pensando em coisas do tipo “ai, será que ele vai gostar de mim pessoalmente?”, “tô bem vestido?”, “eu tô dando muita pinta de que vou a um encontro com um cara?” e todo o tipo de coisa que um inexperiente em todos os sentidos pode pensar. Foi a viagem de 1 hora e 20 minutos mais longa da minha vida. A cada estação que ficava para trás, meu coração dava uma batida mais forte e eu pensava “tá chegando… tá chegando…”. Exatamente na estação Domingos de Moraes, passou pela minha cabeça… Estaria eu me apaixonando por alguém que nunca vi pessoalmente? Será que não estava me precipitando demais e talvez eu devesse pegar o trem no sentido contrário e voltar pra casa e dar o meu primeiro bolo?… Confuso, cheguei até a me levantar no trem e caminhei em direção da porta, mas felizmente ela se fechou antes e meus pensamentos voltaram ao normal. Meu nervosismo diminuiu bastante depois disso. Continuei, então, minha viagem até a Consolação. Tinham + 3 baldeações a serem feitas… Morar no c* do mundo dá nisso… hahahaha

Cheguei alguns minutos atrasados. 17.07… Será que o Pianista já tinha chegado lá? Combinamos de nos encontrar na catraca da estação e lá fiquei esperando ver o rosto dele entremeio à multidão. Longos minutos se passaram… até que…

“Filhote? Filhote!”

O Pianista estava me esperando do outro lado da catraca e eu não tinha visto. ^^”. Nos cumprimentamos e caminhamos até o CineSesc. Conversamos bastante. Eu estava bastante tímido e ele também estava um tanto nervoso. Compramos os ingressos e aguardamos até que a sessão do filme começasse. Disse eu ao Pianista que nunca tinha estado num lugar que tivesse tanto gay/m², muito menos em um que tivesse tanto bear/m², xD.

Durante a sessão do filme, não trocamos muitos olhares. Queria que ele pegar na mão dele, mas estava muito acanhado pra fazer isso. Pareço criança, não?, mas quem nunca esteve numa situação parecida com essa? Deixei, então, minha mão dando sopa no apoio da poltrona durante algum tempo. Percebi que ele se mexia bastante durante  a sessão, mas nunca fazia nenhuma aproximação… (só depois o Pianista me contaria que estava em cólicas pra pegar na minha mão, mas estava com vergonha).

O filme acabou. Avaliamos Bear City com nota 5. Dirigimo-nos para o Habib’s. O Pianista não tinha almoçado e já estava meio esfaimado, pois já eram mais de 20 horas. Conversamos um pouco mais sobre nossas experiências e sobre nossos desejos. Confessei a ele que minha fantasia sexual preferida foi ficar com um cara branco, de +- 50 anos, grisalho, mais alto e mais cheinho do que eu, que usasse óculos e professor… Combinação bem difícil de ser encontrada, não? hahaha. Papo vai, papo vem, pedimos a conta. Eu ia pagar a minha parte, mas ele não deixou. Fiquei todo sem jeito… não estou acostumado a pagarem as coisas pra mim (exceto minha mãe, mas…). Eram mais de 21.30. Não tinha mais muito tempo junto dele, afinal, eu tinha que estar em casa no horário da faculdade pra que a minha desculpa colasse (2 professores estavam participando de bancas de TCC, então não ia ter quase aula, então eu e meus colegas resolvemos ir ao bar desestressar um pouco… [not!] e que voltaria cedo).

A estação do metrô estava próxima… Teria que me despedir logo… e estava curtindo tanto a presença dele… a atenção que ele me dava quando eu falava… Eu até perguntava se eu estava falando muito e ele dizia que não, que adorava gente pra frente que nem eu e que gostava de me ouvir (e pior que eu estava falando pra cacete… nervosismo…). O Pianista então sugeriu que fôssemos até a estação Trianon-MASP andando, já que estávamos na Paulista mesmo.

No caminho, nossas mãos se esbarravam com frequência, mas eu não tinha coragem de agarrar a mão dele em público… Ainda mais com aquela notícia que havia corrido por aí… Conversamos mais um pouco…

Filhote: Ah, Pianista, me desculpa pela timidez.
Pianista: Que isso… Não se preocupa com isso.
Filhote: É que não queria estragar o encontro… Não gosto de ir muito rápido, acho que tudo fica tão banal quando acontece rápido demais e… bom você sabe, né?
Pianista: Pois é…
Filhote: Acho um saco quando duas pessoas se sentem atraídas uma pela outra, perguntam “vamos foder?” e depois no dia seguinte dão tchau e nem sabem o nome uma da outra. Pra mim, mesmo que não esteja procurando algo fixo, tem que ter rolado uma conversa antes e tal… Porra, não vou sair dando ou comendo qualquer um que me aparece por aí…
Pianista: Isso é verdade… Vejo muito isso nas baladas…
Filhote: Ah é, você é pegador…
Pianista: Que nada…
Filhote: hahahahaha

Acabamos por caminhar até a estação Brigadeiro. De lá, ele me acompanhou até a Barra Funda, até que pegasse meu trem. Com um sorriso e um aperto de mão, eu me despedi… Mas eu queria mesmo era ter abraçado e beijado ele ali, no meio da multidão… Só que minha moral e minha timidez repeliram essa atitude.

O encontro ficou com um gostinho de quero mais…

Nos encontramos de novo na segunda-feira (22). Ele me fez a gentileza de trazer um pacote de papel sulfite que tinha na casa dele, pra que eu não precisasse comprar pra terminar os meus trabalhos, e aproveitamos para dar um passeio pelos arredores do Mackenzie. Começou a chover… Eu estava de guarda-chuva e perguntei se ele não queria que eu o acompanhasse de volta pra estação, já que ele estava sem. O Pianista disse que não, mas eu queria levá-lo, não ia atrapalhar… (depois fiquei sabendo que a chuva engrossou e ele quase escorregou no meio do caminho… fiquei c/ a maior culpa do mundo… ‘-‘).

Com esses dois encontros, + nossos papos no MSN, concluo que estou me apaixonando pelo Pianista…

Bom… fico por aqui… Depois posto a parte 3… a maldita faculdade não me permite… E lá vai o Mackenzie atrasando a vida dos gays e dos armariados, xD

 

Filhote Solitário

 





Escondendo o jogo

24 10 2010

Eu nem estava realmente inspirado pra postar hoje, mas diante das circunstâncias… Eu sou obrigado a fazê-lo, mesmo que rapidamente.

Fiquei abismado com a eficiência de minha camuflagem, mais uma vez… Já comentei num post anterior o quanto de risadas isso me rendeu, mas hoje foi demais…

Estava eu, no quintal da minha casa, cometendo uma gordice básica que é se esbaldar no churrasquinho em família, tranquilamente… Quando me aparece uma tia-avó chatíssima que adora (com ênfase no “adora”) chegar na casa dos outros bem na hora do almoço… Eu detesto mortalmente quem faz isso, porque interrompe o meu ritual de comilança, mesmo que não esteja cometendo gordices. Ora, refeições são sagradas, deve-se ter paz e sossego enquanto se come, não?… Enfim, chegou essa minha tia-avó acompanhada de uma das irmãs, ou seja, duas tias-avós.  A outra até que era gente boa, mas vamos em frente. Papo vai… papo vem… algumas “historinhas de pescador” contadas e tal… Essa minha tia chata começa a conversar comigo:

– Eeeee, Filhote, e essa barba cheia aí? Não vai tirar?

– Não, eu gosto assim. Vou só aparar com máquina 2 daqui por diante e acertar o contorno – respondi prontamente.

– Hummm… Você tá parecendo que tem uns 25 anos, não 18. *faz cara de bosta*

– Pois é… Essa é a intenção, parecer mais velho. *faço cara de “hummm, é mesmo?”*

– Você tá é caçando mulher mais velha né? Querendo parecer mais velho desse jeito só pode estar caçando velha por aí.

Todo mundo olhou pra minha cara e eu fiquei com aquela expressão de “affe, você não disse isso”.

Ééééé… Camuflagem tensa… Me senti um ninja hoje…

Bom… fico por aqui, até mais! o/

Filhote Solitário





O que o Filhote quer da vida…

21 10 2010

O urso Kuma, personagem da série Tekken, agora em sua sexta edição. O personagem é medíocre de se jogar... mas, anyways, é um urso e gostei pra caramba dessa nova versão. o/

Bom, hoje não estou aqui pra reclamar da minha insólita vida de ursinho armariado. Gostaria de revelar aos meus leitores algumas coisas sobre mim que considero particularmente interessante, como o que quero fazer da vida quando entrar no mercado de trabalho oficialmente… e é claro, quando eu estiver caminhando já para o auge da minha carreira. ^^

A imagem do urso acima é um trabalho de caracterização de personagem e renderização em 3D, mas… é claro que vocês já sabem disso, haha. É o que eu quero fazer da minha vida, e eu sempre quis, mas estava meio desmotivado até terça-feira, quando vi uma palestra super massa sobre isso. Um rapaz de 22 anos chamado Rafael Grassetti foi quem ministrou a palestra. Os trabalhos do cara são simplesmente FODAS! Não tem outra palavra pra descrever. Trabalhou na criação de vários personagens de jogos, cinematics, bonecos e concept arts, como o Warhammer 40.000, Transformers 2, Iron Man 2 e até mesmo Star Wars!! Quando eu vi o boneco do Jar Jar Binks que eu tanto queria comprar na telona do retroprojetor e ele disse que tinha sido ele quem projetou… Nossa, quase babei!

Bom… de fato… eu tenho um longo caminho a trilhar… Não sou tão brilhante em desenho e nem sei fazer esculturas, como podem conferir no site dele. Mas como ainda sou um filhote, tenho muito tempo pela frente e vou usar esse tempo pra me aprimorar e chegar onde eu quero, ^^. Vai demorar bastante, porém a demora e o esforço valerão a pena!

Quando aprimorar um pouco + a minha técnica, criarei uma página para expôr alguns trabalhos. Enfim, fico por aqui, até mais ver!

Filhote Solitário








%d blogueiros gostam disto: