Escondendo o jogo

24 10 2010

Eu nem estava realmente inspirado pra postar hoje, mas diante das circunstâncias… Eu sou obrigado a fazê-lo, mesmo que rapidamente.

Fiquei abismado com a eficiência de minha camuflagem, mais uma vez… Já comentei num post anterior o quanto de risadas isso me rendeu, mas hoje foi demais…

Estava eu, no quintal da minha casa, cometendo uma gordice básica que é se esbaldar no churrasquinho em família, tranquilamente… Quando me aparece uma tia-avó chatíssima que adora (com ênfase no “adora”) chegar na casa dos outros bem na hora do almoço… Eu detesto mortalmente quem faz isso, porque interrompe o meu ritual de comilança, mesmo que não esteja cometendo gordices. Ora, refeições são sagradas, deve-se ter paz e sossego enquanto se come, não?… Enfim, chegou essa minha tia-avó acompanhada de uma das irmãs, ou seja, duas tias-avós.  A outra até que era gente boa, mas vamos em frente. Papo vai… papo vem… algumas “historinhas de pescador” contadas e tal… Essa minha tia chata começa a conversar comigo:

– Eeeee, Filhote, e essa barba cheia aí? Não vai tirar?

– Não, eu gosto assim. Vou só aparar com máquina 2 daqui por diante e acertar o contorno – respondi prontamente.

– Hummm… Você tá parecendo que tem uns 25 anos, não 18. *faz cara de bosta*

– Pois é… Essa é a intenção, parecer mais velho. *faço cara de “hummm, é mesmo?”*

– Você tá é caçando mulher mais velha né? Querendo parecer mais velho desse jeito só pode estar caçando velha por aí.

Todo mundo olhou pra minha cara e eu fiquei com aquela expressão de “affe, você não disse isso”.

Ééééé… Camuflagem tensa… Me senti um ninja hoje…

Bom… fico por aqui, até mais! o/

Filhote Solitário

Anúncios




Distanciamento…

13 10 2010

A cada dia que passa, eu não me sinto mais parte da minha família. Por quê? Não aguento mais tanta gritaria e tanta desordem por causa de coisas poucas. Dizem que família é assim mesmo, mas eu não me acostumo. Não tenho mais paz dentro da minha própria casa. Todos os dias tenho que conviver com os gritos da minha mãe com a minha irmã… E olha que minha irmã só tem sete anos. Está crescendo tão estúpida e tão sem freios quanto o tio dela foi quando pequeno… Ainda bem que esse já se mudou do quintal… Era um bom amigo pra certas coisas, mas era uma pessoa horrível no geral. Temo que esse seja o destino da minha irmã. Ela é prepotente e “boca-dura”, E SÓ TEM SETE ANOS…

Creio que meu tempo dentro dessa casa esteja se esgotando, pouco a pouco. Quero ter o meu apartamento pra poder viver minha vida em paz e sem ter que esconder de ninguém quem eu sou. Sinto-me angustiado toda vez que tenho que parar para medir palavras, de modo que minha máscara não caia… O pior é que essa angústia não cessa… Do contrário, ela cresce… Cresce toda vez que me vejo num ambiente livre e que posso ser quem eu sou de verdade e não preciso esconder-me dentro de facetas para agradar os outros… Acho que devo ser um imbecil por ter achar que tenho que agradar os outros, mas eu tenho que manter as relações estáveis por aqui, ou pelo menos tentar, pois as coisas não estão nada estáveis por aqui… Problemas financeiros, problemas familiares… É… vou levando a minha vida, que já não é muito simples, aos trancos e barrancos pelos quais a minha família passa…

Quero me libertar de tudo isto! Quero sim, e quero muito!!… Mas parece tão distante, tão onírico… Essa história de me libertar… Hah! Sinto-me pensando como um revolucionário francês no século XVI. Desejo um mundo melhor pra mim, um mundo livre, um mundo onde eu possa mandar em mim…

Na verdade, por trás dessa revolução de palavras… Eu acho que só quero me ver longe da minha família… Por mais doloroso que seja. É… preciso partir, partir pra longe e começar minha vida sem que seja controlado pelas rédeas de tradição e superstições impostas por eles…

Sei que estamos em outubro ainda e faltam 2 meses para que o ano acabe, mas… 2011 promete…

 

Filhote Solitário





Camuflagem

2 10 2010

Às vezes eu agradeço muito por essa minha camuflagem natural que me permite transitar pelo meio hétero sem desconfiarem que sou gay. Outras vezes eu não sei se isso é tão bom assim. Tem vezes que a máscara dá uma coçadinha e quer cair… Gostaria de viver num meio mais gay, mas sei que ainda preciso de muita vivência pra construir o meu próprio meio gay. Fazer amigos, frequentar alguns lugares, ter um ursão ao meu lado… Tenho vários passos a cumprir…

Bom, apesar do incômodo da máscara, o lado bom da camuflagem é que dou muita risada sozinho. MUITA mesmo. Tem héteros que nem desconfiam que um cara que se comporta normalmente, sem aqueles trejeitos afeminados, pode ser gay. Aliás, eu tenho algumas caras e bocas que, volta e meia, me denunciam pra alguns que tem o olhar mais aguçado, porém sempre acabo passando despercebido. Fico muito besta de ouvir meus amigos falando que nunca conviveram com um gay e acham que seria uma pessoa que tem o jeito muito parecido com uma garota, mas com mais chatices, frescuras e não-me-toques. Mal sabem eles que tem gays que são menos frescurentos do que os próprios héteros… hahahahaha

Aiai… é por essas e outras que eu fico feliz em ser um bear muito do feliz… Bom, poderia ser mais… só que eu não preciso repetir o que me falta. heh

Filhote Solitário





Máscaras

16 09 2010

Usar máscaras para encobrir quem eu sou tem se tornado, a cada dia, mais doloroso. Às vezes fazem comentários que eu teria uma resposta pronta pra rebater na ponta da língua, mas eu não posso responder, senão minha máscara cai e ficarei exposto e indefeso. Sinto-me seguro atrás dela, mas também me sinto angustiado. Já devo ter dito em posts anteriores que não gosto de ser hipócrita (se não disse, fica dito agora), e é por isso que me dói tanto.

Mas… vejo que a sociedade merece que eu me valha de artifícios pra esconder a minha verdadeira essência dos olhos alheios e desinteressados. A doença da sociedade é cada vez mais grave e percebo novos sintomas todos os dias. Alienação, desinformação, apego a valores retrógrados… Cada um pior que o outro. Não posso fazer nada pra mudar isso. A sociedade tem que se curar sozinha. Eu até posso fazer a minha parte, porém é preciso que os outros façam a sua também.

Bom, vou voltar pras minhas correrias. Ah, recomendo que escutem essa música.

Aqui está a letra (tradução).

Filhote Solitário








%d blogueiros gostam disto: