Inspirações – II

11 12 2010

Solitude

Da janela do meu quarto, ficava eu a observar as pessoas passeando pela rua, enquanto o sol se punha vagarosamente sob as ondas do mar. Eram pessoas de todos os tipos… alegres, tristes, apaixonadas, enraivecidas… mas todas me pareciam iguais. Tinham sentimentos por alguém, mesmo que esse alguém fosse a própria pessoa. Eu era diferente. Havia me desligado do mundo por opção. A solitude e a indiferença me confortam, me protegem e me fazem sentir seguro dentro delas. Ferido fui, e nunca me recuperei, mas obtive consolação nesse meu estado de isolamento.

Mas confesso que ainda espero que alguém penetre esse manto negro da reclusão e me tire daqui.

 

Jovem Urso

Anúncios




Distanciamento…

13 10 2010

A cada dia que passa, eu não me sinto mais parte da minha família. Por quê? Não aguento mais tanta gritaria e tanta desordem por causa de coisas poucas. Dizem que família é assim mesmo, mas eu não me acostumo. Não tenho mais paz dentro da minha própria casa. Todos os dias tenho que conviver com os gritos da minha mãe com a minha irmã… E olha que minha irmã só tem sete anos. Está crescendo tão estúpida e tão sem freios quanto o tio dela foi quando pequeno… Ainda bem que esse já se mudou do quintal… Era um bom amigo pra certas coisas, mas era uma pessoa horrível no geral. Temo que esse seja o destino da minha irmã. Ela é prepotente e “boca-dura”, E SÓ TEM SETE ANOS…

Creio que meu tempo dentro dessa casa esteja se esgotando, pouco a pouco. Quero ter o meu apartamento pra poder viver minha vida em paz e sem ter que esconder de ninguém quem eu sou. Sinto-me angustiado toda vez que tenho que parar para medir palavras, de modo que minha máscara não caia… O pior é que essa angústia não cessa… Do contrário, ela cresce… Cresce toda vez que me vejo num ambiente livre e que posso ser quem eu sou de verdade e não preciso esconder-me dentro de facetas para agradar os outros… Acho que devo ser um imbecil por ter achar que tenho que agradar os outros, mas eu tenho que manter as relações estáveis por aqui, ou pelo menos tentar, pois as coisas não estão nada estáveis por aqui… Problemas financeiros, problemas familiares… É… vou levando a minha vida, que já não é muito simples, aos trancos e barrancos pelos quais a minha família passa…

Quero me libertar de tudo isto! Quero sim, e quero muito!!… Mas parece tão distante, tão onírico… Essa história de me libertar… Hah! Sinto-me pensando como um revolucionário francês no século XVI. Desejo um mundo melhor pra mim, um mundo livre, um mundo onde eu possa mandar em mim…

Na verdade, por trás dessa revolução de palavras… Eu acho que só quero me ver longe da minha família… Por mais doloroso que seja. É… preciso partir, partir pra longe e começar minha vida sem que seja controlado pelas rédeas de tradição e superstições impostas por eles…

Sei que estamos em outubro ainda e faltam 2 meses para que o ano acabe, mas… 2011 promete…

 

Filhote Solitário





Quando ficaremos juntos…?

24 09 2010

Olhei fundo nos teus olhos. Pude perceber tudo o que queria fazer comigo, tudo o que queria viver comigo e vi refletido neles os meus próprios olhos, e reparei que o que eles refletiam a mesma coisa que eu via em seus olhos. Seu olhar me transmitia calor, segurança, carinho e, mais importante, amor. Não conseguia parar de te encarar. Parecia estar em transe…

Seus ombros eram largos e seus braços eram fortes. Desejava um abraço longo e apertado… Sentiria-me protegido e não precisaria de mais nada naquele momento pra ser feliz. Teu sorriso parecia tão resplandescente quando espontaneamente surgia por entre a sua barba cerrada. Era tão mágico quanto ver uma aurora despontando no céu límpido e escuro dos pólos do planeta.

Sua voz me encantava também, uma voz grave e forte, e você falava de um jeito cantante, melodioso, que me deixava cada vez mais hipnotizado. De repente senti o calor da sua mão grandiosa envolvendo a minha, que também não era nada pequena. Fitei mais uma vez seus olhos castanhos claros e me perdi naquela imensidão…

Nossa… Se isso tivesse acontecido de verdade… Seria tão bom… Pena que foi só mais um devaneio dessa minha fase carente. Fico tão propenso a ser abraçado, beijado, encantado por outro urso… Pena que tenho que ainda tenho que dar umas reprimidas nisso, senão acabo ficando que nem uma garotinha sonhadora, =P

Aiai, quando meus devaneios se tornarão realidade… Quando ficarei junto do meu tão esperado homem…?

Filhote Solitário





Carência…

14 09 2010

Nossa, como tenho estado carente nesses ultimos dias… Ainda mais depois que entrei na faculdade. São Paulo é uma cidade imensa e bem diversificada, como todos sabem, e, como faço faculdade à noite na região da República, que tem vários bares e baladas GLS, sempre acabo vendo gays e etc. Mas me deixa carente quando vejo dois ursos juntos… Ai… Fico imaginando quando encontrarei o meu…

Todavia, como disse no meu post anterior, eu não tenhos atrativos senão a estética, e me parece que os ursos exigem bastante disso. Posso estar enganado, mas isso me motiva a ser uma pessoa melhor e mais, digamos, culta (não no sentido exato da palavra).

E, nesses ultimos dias, tenho reparado muito no físico de homens que eu falo “hum, queria um desses pra mim”, independendo se os conheço ou não, se os acho gay ou não. O pior é que não tenho conseguido ser lá muito discreto… Agora eu já não vejo mais tanto defeito nessa peculiaridade masculina de ficar observando algo “interessante” de maneira indiscreta. Às vezes pode não ser só pelo interesse sexual que sentimos, mas como se desejássemos ter uma pessoa daquelas por perto, nos tornarmos mais íntimos e ter aqueles momentos “açucarados” (trocar palavras amorosas, carícias, abraçar, ficar lá parado, só curtindo a presença do outro e afins)…

O ruim de sonhar tanto com esse momento, é que acabo tendo alguns sonhos à noite que acabam sendo muito bons, deixando aquela sensação de “ah… não queria que acabasse…”, ou alguns que de certa forma são indesejáveis pra mim. A exemplo disso, posso citar um sonho que tive com meu melhor amigo, noite passada. Nos meus padrões, ele é um cara bastante atraente, é gente boa e nós conversamos muito. Ele é heterossexual, tem namorada e também sou muito amigo da namorada dele. Eu simplesmente odeio, ODEIO quando eu sonho que estou num desses momentos açucarados com ele. Por quê? Ora, tenho algumas experiências ruins de amor platônico, e esse se enquadra no pior tipo, naquele amor que eu não posso e não quero investir, mas que não sai da minha cabeça. Confesso que já quis muito ter um lance com ele, mas, devido às circunstâncias, decidi “matar” essa paixonite e partir pra outra. Mas… cadê a outra??? >_<

Ai… só espero que consiga resolver esses meus enroscos com faculdade, grana e residência, porque olha… Tá difícil de “sair à caça” sem ter a minha independência…

Filhote Solitário





Ansiedades…

4 09 2010

Ultimamente tenho estado numa ânsia que só pra fazer várias coisas. Quero desenhar melhor e mais rápido, quero arranjar um emprego logo, quero ter meu dinheiro pra poder comprar minhas coisas e sair, quero morar fora de casa pra me sentir mais livre… Sem falar na ansiedade imensa de transar e ter algo a mais com um cara.

Eu sei que não sou o único gay no mundo e que perto de mim existem vários e que se eu quisesse já teria feito isso há muito tempo. Mas… os valores da sociedade ainda estão imbuídos no meu caráter. Ainda tenho aquele sonho de amor fiel e duradouro, que irei conhecer meu “urso ideal” (porque príncipe encantado eu deixo pra quem gosta de homem-forma, perfeito) e viverei feliz para sempre com ele. Sei muito bem que isso é possível, mas eu não quero mais essa relação tão perfeita e monótona ou, como diria uma professora da faculdade, “bege”, equilibrada, que não desperta nenhuma emoção extrema.

Dentro de mim existe uma fera esperando pra ser domada, ou domar outra fera maior ainda. Eu não quero uma relação morna, previsível, entretanto não quero uam relação cheia de altos e baixos como um sismógrafo na cordilheira dos Andes. Quero uma relação em que haja sincronia, romantismo e, é claro, “muito fogo” com meu homem.

Ahh… Eu já estaria a procura dele… Se já tivesse me assumido, arranjado um emprego e me estabilizado fora de casa, com certeza já estaria à procura. Sem contar um pequeno probleminha que tenho (um dente supranumerário indesejável) que me incomoda muito e que, imagino, me atrapalharia na hora de fazer… outras coisas, se é que me entendem, hehe.

Vou tentar conter um pouco essa ansiedade. Eu sei que ela vai passar quando tudo estiver resolvido na minha vida. Bom, tudo o que quero resolver, pelo menos.

Filhote Solitário








%d blogueiros gostam disto: